PF prende traficante em Ponta Porã

PF prende traficante em Ponta Porã

PF apreendeu um grande volume de notas falsas 
Foto: Divulgação
PONTA PORÃ - Mais uma operação deflagrada pela Polícia Federal tirou de circulação traficante que agia na cidade de Ponta Porã, além de outros criminosos em outros estados. A “Operação Cadafalso”, realizada pela Polícia Federal nos Estados de Santa Catarina, Mato Grosso do Sul e Paraná, foi iniciada com a expedição de sete mandados de prisão e seis de busca e apreensão, contando com a mobilização de mais de 30 agentes federais.
Há seis meses as investigações vêm sendo desenvolvidas pela Delegacia de Polícia Federal de Itajaí, e tem por objeti-vo a desarticulação de uma organização criminosa que, entre suas atividades, pratica tráfico internacional de entorpe-centes e a falsificação de moeda.
Ao longo da investigação foram apreendidos 13,3 quilos de cocaína em Curitiba-PR, além de cerca de R$ 12 mil em cédulas falsas de R$ 100,00 e R$ 10,00 em Barra Velha-SC no dia 8 de julho desse ano. Essa foi a maior apreensão de notas falsas já registrada pela Polícia Federal em Itajaí.
Além dessa apreensão, foram encontradas diversas outras notas distribuídas pela quadrilha nos últimos meses circu-lando em municípios como Penha, Piçarras, Balneário Camboriú, Navegantes e Pomerode, todas em Santa Catarina. A perícia do Departamento de Polícia Federal apontou que as notas são produzidas utilizando-se impressão por jato de tin-ta. Todas as cédulas produzidas pela quadrilha são idênticas, mas a numeração era constantemente alterada,Os mandados de prisão e busca e apreensão estão sendo cumpridos em Navegantes-SC, Barra Velha-SC, Joinville-SC, Curitiba-PR e Ponta Porã. Os presos responderão por crimes como tráfico de drogas, associação ao tráfico, circulação de moeda falsa, formação de quadrilha e estelionato, visto que parte do grupo também se dedicava a golpes,Com um dos integrantes, no último dia 14,
 num ônibus que ia de Joinville a Florianópolis, foram encontrados 64 che-ques falsos em branco, de diversas instituições financeiras, que seriam distribuídos no comércio da capital catarinense,Até o presente momento quatro pessoas foram presas e localizadas cerca de duzentas folhas de cheques em branco em Curitiba.
 Os presos serão recolhidos a estabelecimentos prisionais indicados pelo Departamento de Administração Prisi-onal (DEAP), e ficarão à disposição da 1ª Vara da Justiça Federal em Itajaí-SC.