Vendaval faz estragos em Caarapó e assusta população



Os sinais são visíveis - árvores, caídas, casas destelhadas, estruturas metálicas e pré-moldadas torcidas, torres no chão, boeiros entupidos e muita sujeira – este é o cenário visto pelos caarapoenses hoje pela manhã.

Os fortes ventos que sopraram na madrugada desta terça-feira (25), começou por volta de 0h15 e durou pouco mais de 15 minutos, o suficiente para gerar um prejuízo de aproximadamente R$ 500 mil.

No centro da cidade, onde o vento parece ter sido mais forte, uma cobertura inteira foi levantada e lançada na rua. Casas pequenas de alvenaria e madeira também sofreram com o castigo, dezenas delas foras destelhadas.

“Eu estava dormindo quando ouvi o barulho da telha de mexendo – e logo começou a chover em mim, meu quarto foi todo destelhado com o vento” disse, Olvío Vera, morador na Vila Planalto.

Outro estrago constatado – foi na Escola Arcenio Rojas.  A Sala de Tecnologia onde ficam 20 computadores foi destelhada e molhou todos equipamentos. Galhadas de árvores voaram e caíram sobre o telhado danificando boa parte do corredor. A quadra coberta que recentemente foi edificada teve parte de sua estrutura torcida com a força do vento. “Eu vi o barracão torcer e balançar passei muito medo” desabafou o morador do pátio da escola.

A diretora da escola Maria Aparecida Marques , relatou que ainda não sabe os valores dos prejuízos mas que vai comunicar o fato logo pela manhã à Secretaria de Educação do Estado.

De acordo com um dos moradores da cidade, José Ravazini por volta das 23h50 começou um pequeno vento que aos poucos foi aumentando sua velocidade seguido da chuva. “De repente percebi um barulho diferente que se aproximava do bairro no qual resido, quando percebi era a chuva de granizo”, explicou.

Para o professor aposentado, Adão Carlos Batista, o vendaval foi algo assutador. "Na condição de adulto moro em Caarapó desde 1979 e apesar de ter vistos alguns temporais, não me lembro ter visto poutro nessa proporção, levando em consideração a velocidade do vento e a chuva de granizo", informou.

Conforme informações do Corpo de Bombeiros a entidade tem recebido inúmeras ligações desde o princípio da tempestade pedindo socorro. “Com respeito a acidentes físicos não atendemos nenhum até agora a nãos ser estragos materiais. Estamos esperando a chuva dar uma trégua para realizar os nossos trabalhos de tirar as árvores de cima das casas e outros serviços”, disse um dos soldados da corporação.

O Corpo de Bombeiros informou ainda que a placa com os dizeres “Seja bem vindo – Aqui Jesus Cristo é o Senhor”,  nas proximidades do Frigorífico Fribrasil foi ao chão ao qual teve que ser serrada para liberação do trânsito.
Outros danos

De acordo com o líder da Igreja Pentecostal Avivamento da Última Hora, Paulo Pereira Amorim, as eternides do templo foram praticamente todas despedaçadas. "Em nossa casa também não foi muito diferente, várias eternites foram atingidas. Para nos garantir fomos para debaixo da mesa. Faz tempo que não vejo algo dessa natureza em Caarapó", disse o líder da igreja.

Prefeitura
De acordo com a assistente social, Regiane Alves, o prefeito Mateus Palma de Farias (PR) já reuniu-se nas primeiras horas de hoje, com o secretariado e setor jurídico para agir na situação. “Já temos quatro equipes trabalhando com prvisão de mais duas até a tarde, para fazer os devidos atendimentos. A demanda de pessoas pedindo ajuda já está acontecendo lá CRAS e o nosso pessoal estão pegando os devidos nomes para que possamos tomar as devidas providências”, informou.

Regiane disse ainda que além das equipes, a Ação Social está totalmente  envolvida no caso, inclusive com atendimento de psicólogos, a Secretaria de Obras liberou os pedreiros para os devidos serviços e  a Secretaria de Administração disponibilizou carros  para eventuais necessidades. “O importante é que as pessoas tenham paciência nesse momento, pois com certeza estaremos dando atenção caso a caso”, finalizou. FONTE CAARAPONEWS