Raio-X ajuda Polícia Rodoviária

Raio-X ajuda Polícia Rodoviária a combater a entrada de drogas no país

O scanner é capaz de fazer o raio-X quando o veículo está em movimento. Um dos equipamentos vai ficar em Foz do Iguaçu, considerada uma das principais rotas de entrada de drogas e armas vindas do Paraguai.

A Polícia Rodoviária Federal começou a usar um novo equipamento de raio-X para combater a entrada de drogas na fronteira do Brasil.
A estratégia da Polícia Rodoviária Federal é manter os detalhes do funcionamento do equipamento em sigilo para surpreender os traficantes. É um scanner capaz de fazer um raio-X de todos os carros que passam.
Quando um táxi de placas paraguaias passa, a imagem mostra dezenas de frascos de lança-perfume escondidos em um fundo-falso no porta-malas. O motorista nem imagina o que está acontecendo e poucos metros a frente é abordado pelos policiais. O taxista paraguaio foi preso em flagrante e vai responder por tráfico internacional. Eram 90 frascos de lança-perfume.
O raio-x também já descobriu 4,5 quilos de pasta-base de cocaína escondidos na porta de um veículo e pneus contrabandeados na carga de um caminhão. “Durante essa varredura você otimiza o tempo do policial. Ele já vai no veículo certo”, afirma Wilson Martinez, inspetor da PRF.
A vantagem é que o scanner é capaz de fazer o raio-X quando o veículo está em movimento.
Um dos seis equipamentos de scanner que circulam pelo Brasil vai ficar em Foz do Iguaçu. A cidade foi escolhida porque fica na fronteira mais movimentada do país e porque é considerada uma das principais rotas de entrada de drogas e armas vindas do Paraguai.
Desde o começo do ano, a PRF tirou de circulação, nesta região, uma tonelada de maconha, 10 kg de pasta-base de cocaína e 150 frascos de lança-perfume. O número de armas já chega a 15, inclusive fuzis.
Na maioria das apreensões, os policias tiveram de fazer revistas minuciosas até encontrar os compartimentos escondidos. “Ele pode levar de cinco minutos a duas horas em uma busca dessa. Esse aparelho faz isso em dois segundos”, ressalta o inspetor da PRF.
POSTADO POR MARY DE OLIVEIRA