Médico é acusado de hostilizar bombeiros em hospital de Amambai

Médico é acusado de hostilizar bombeiros em hospital de Amambai

Macedônio Meira teria usado palavras ofensivas quando a guarnição pedia atendimento a uma mulher que apresenta distúrbios mentais

O Corpo de Bombeiros de Amambai elaborou um relatório que, segundo a corporação, será encaminhado à Polícia Civil e ao Ministério Público Estadual, onde acusa um médico de hostilizar uma guarnição quando os bombeiros buscavam atendimento para uma mulher portadora de problemas mentais.
O fato ocorreu na noite dessa sexta-feira, 4 de outubro, quando, após acionados por populares, os bombeiros resgataram a mulher de 48 anos que estava perambulando seminua em uma estrada rural nas proximidades da Escola Agrotécnica Lino do Amaral Cardinal, a cerca de 20 quilômetros da cidade, em Amambai.
Pelo risco de contrair uma hipotermia devido à baixa temperatura, os bombeiros realizaram o recolhimento da mulher.
Como Amambai não conta com uma casa de abrigo a pessoas desamparadas e no caso especifico da mulher, segundo os bombeiros, trata-se de uma questão de saúde, já que ela é doente mental, a equipe a levou até o Hospital Regional de Amambai, unidade de saúde onde ela já havia passado por medicação na manhã desse mesmo dia, após ser conduzida pelo próprio Corpo de Bombeiros.
Segundo o comandante da guarnição do 2º Subgrupamento Bombeiros que atuou no caso, sargento Mário Sarmento Lopes, o objetivo seria solicitar o apoio da unidade de saúde no sentido de aplicar algum calmante e oferecer abrigo à mulher até pelo menos à manhã desse sábado (5), quando a própria guarnição dos bombeiros se comprometeria a apanhá-la no hospital para procurar os familiares e realizar a entrega, mas a situação acabou se desvirtuando para outro lado.
De acordo com o sargento Mário Lopes, quando a equipe de enfermeiros se preparava para realizar o atendimento a portadora de deficiência mental, o médico de plantão na unidade de saúde, Dr. Macedônio Meira, que há mais de 40 anos  atende em Amambai, teria passado a desacatar os militares na frente de vários pacientes que aguardavam atendimento no local.
O médico ainda teria se negado a atender a doente mental, segundo o sargento.


FOMOS ACIONADOS PARA ATENDER UMA ANDARILHA QUE SE ENCONTRAVA ANDANDO A ESMO NA ESTRADA QUE DA ACESSO A CIDADE DE ARAL MOREIRA, A VINTE QUILOMETROS DE DISTANCIA DE AMAMBAI. A VITIMA, CONHECIDA COMO C. C, DN 26/07/1965 SE ENCONTRAVA DESPIDA DA CINTURA PARA CIMA, AGRESSIVA E APRESENTAVA SINAIS DE HIPOTERMIA DEVIDO A BAIXA TEMPERATURA, CERCA DE 15 GRAUS. ENCAMINHAMOS A MESMA PARA O INTERIOR DA VIATURA, PROVIDENCIAMOS UMA BLUSA E ENCAMINHAMOS AO HOSPITAL REGIONAL DA CIDADE, DEVIDO AO FATO DA CIDADE NÃO CONTAR COM UM ABRIGO E A PACIENTE NÃO ESTAR COM SUAS FACULDADES MENTAIS NORMAIS. A EQUIPE DE ENFERMAGEM NOS RECEBEU NA PORTA E AO TENTAR EXPLICAR A SITUAÇÃO AOS PROFISSIONAIS DE SAÚDE, FOMOS INTERPELADOS PELO DR MACEDONIO QUE, COM TOM AGRESSIVO, NOS ACUSOU COM PALAVRAS OFENSIVAS, CHAMANDO ESTE GRADUADO DE DÉBIL MENTAL E QUE JÁ ME CONHECIA, DANDO A ESSA AFIRMAÇÃO UM TOM AMEAÇADOR, PERGUNTANDO AINDA SE NÃO TINHAMOS NADA MELHOR PRA FAZER, E SE ESTIVESSEMOS COM DÓ DA VITIMA, QUE A LEVASSEMOS PARA NOSSA CASA, POIS ELE NÃO ATENDERIA, VIRANDO AS COSTAS FALANDO EM VOZ ALTA NA FRENTE DE DEZENAS DE PACIENTES QUE AGUARDAVAM ATENDIMENTO E DEIXANDO QUE A VITIMA TOMASSE RUMO IGNORADO. VISANDO NÃO TUMULTUAR AINDA MAIS O HOSPITAL, TIVEMOS O BOM SENSO DE NÃO DAR VOZ DE PRISÃO E TOMAR MEDIDAS MAIS DURAS CONTRA O MÉDICO, POIS OUTRAS PESSOAS COM PROBLEMAS DE SAÚDE FICARIAM SEM ATENDIMENTO, POREM A GUARNIÇÃO DE SERVIÇO IRA TOMAR PROVIDENCIAS LEGAIS CONTRA O CITADO PROFISSIONAL. ESTE EPISÓDIO NÃO É O PRIMEIRO ENVOLVENDO ESTE MÉDICO, SENDO QUE VÁRIOS MILITARES DESTA UNIDADE JÁ PRESENCIARAM CASOS DE DESLEIXO NO ATENDIMENTO E ATÉ MAUS TRATOS VERBAIS CONTRA OS PACIENTES E DESACATO À GUARNIÇÃO E AO TRABALHO DOS BOMBEIROS. DESLOCAMOS ATE A POLICIA CIVIL, POREM NÃO HAVIA PLANTONISTA NO LOCAL PARA CONFECCIONAR UM BOLETIM DE OCORRENCIA. RETORNAMOS A BASE SEM ALTERAÇÃO.
 INFORMAÇÕES Corpo de Bombeiros de Amambai
 DATA 05/10/2013   AMAMBAI MS