PRF Encerra Operação de Combate a Crimes Ambientais

PRF ENCERRA OPERAÇÃO
DE COMBATE A
CRIMES AMBIENTAIS

PRF Encerra Operação de Combate a Crimes Ambientais.

Durante os dias 24 de junho e 05 de julho de 2015, a PRF empregou 21 agentes numa operação de intensificação do combate de crimes ambientais. Na operação, foram abordadas temas como: fauna, flora, recursos pesqueiros, recursos minerais, produtos perigosos (substâncias tóxicas), emissão de poluentes, agrotóxicos, biopirataria e documentação obrigatória para transporte de recursos naturais ou potencialmente poluidoras ao ambiente.

Em seguida, o efetivo policial deslocou-se para atuar durante oito dias nas regiões de Campo Grande, Paranaíba, Coxim e Três Lagoas.

Neste período de atividades práticas, foi apreendido grande volume de madeira serrada oriunda, principalmente, do estado de Mato Grosso, cujas fraudes variaram desde divergência de volume declarado em documento de origem florestal até transportar produto florestal bruto sem a documentação florestal obrigatória (artigo 46 da lei 9.605/98).

As pessoas, físicas e jurídicas, flagradas cometendo crimes contra a flora e a poluição, por exemplo, além de serem processadas criminalmente pelos atos cometidos, deverão ter todos os equipamentos e produtos apreendidos e a pagarem multas decorrentes das infrações administrativas ambientais previstas no decreto 6.514/2008 e que foram lavradas pelos órgãos ambientais PMA ou IBAMA.

Apesar da intensa fiscalização da pesca no estado, durante a operação foram flagradas oito pessoas cometendo crime ambiental relativos ao transporte de pescado, que foram detidas e encaminhadas para a delegacia para responderem criminalmente por seu atos contra o meio ambiente.

O apoio dos órgãos ambientais: 15º BPMA, IBAMA e IMASUL foram fundamentais para os resultados operacionais.

Ressaltamos que para a proteção do meio ambiente ecologicamente equilibrado é necessária a participação da sociedade, primeiro, minimizando os danos individualmente, seja pelo consumo responsável de produtos oriundos da natureza, seja pela reciclagem e reutilização de produtos manufaturados. Em segundo momento, é importante denunciar pessoas ou empresas que insistem em poluir, depredar e exaurir os bens naturais que são de todos nós e, inclusive, das gerações vindouras, bens essenciais para a sadia qualidade de vida.

Embora a intensificação com a operação tenha se encerrado, a fiscalização a este tipo de crime continua no trabalho ordinário da PRF.

Segue os números do Balanço Final da Operação:
Campo Grande/MS, 10 de Julho de 2015