Polícia Paraguaia Encontra Corpo Executado ao Estilo da Máfia

POLICIA PARAGUAIA 
ENCONTRA SEGUNDO CORPO 
EXECUTADO AO ESTILO 
DA MÁFIA


Policia Paraguaia encontra segundo corpo em menos de uma semana executado ao estilo da máfia na cidade paraguaia de Pedro Juan Caballero/PY.

O mesmo foi encontrado na tarde de segunda feira (26) por volta das 13:30hs, em um caminho antigo da Colônia Cerro Coraí a uns 08 kilometros da fronteira com Ponta Porã, quando populares visualizaram o corpo ensacado em uma bolsa de lixo jogado em meio a uma plantação de eucalipto.

Os transeuntes imediatamente comunicaram o fato aos agentes da policia paraguaia que chegaram ate o local a fim de verificar o fato constatando que o mesmo teria sido executado em outro lugar e posteriormente levado e abandonado no lugar onde foi encontrado na tarde de segunda feira.


Segundo os agentes da Policia paraguaia o mesmo teria sido executado com as mesmas características de um outro executado no ultimo quinta feira (22) e encontrado nas imediações do terminal rodoviário de Pedro Juan Caballero,também ensacado em uma bolsa de lixo e abandonado em um local isolado, o mesmo na ocasião foi identificado como o paraguaio, Cristian David Candia Silva (25) acusado de executar um jovem pastor paraguaio, Ever Morel Barrios (22) na noite da ultima quinta feira (15) por questões passionais segundo a policia paraguaia, que não descarta que o encontrado na tarde de hoje seja o que conduzia a motocicleta utilizada para executar o jovem pastor evangélico a mando supostamente de uma pessoa identificada pelos agentes policiais como, Heriberto Ramon Boveda Godoy, que se encontra foragido da justiça, que teria mandado executar o jovem pastor por não aceitar que sua ex-mulher viva com o mesmo.

As formas como foi colocado a vitima após ser executado no saco de lixo chamou a atenção das autoridades, assim como a forma de execução que segundo o fiscal (promotor) são similares o que indica que a vitima teria caído em uma emboscada e posteriormente executado em uma queima de arquivo nesta parte da fronteira.

Agentes da Divisão de Criminalística da policia, investigarão a identidade da vitima que no momento não tinha consigo nenhum documento que o identificasse.

REPORTAGEM: Leo Veras

FOTOS: Nando Torres

Pedro Juan Caballero/PY, 26 de Outubro de 2015