Cães da PRF Detectam Porções Mínimas de Droga em Coletivo

Cães da PRF 
Detectam Porções 
Mínimas de Droga 
em Coletivo

Ontem (03) Policiais do GOC – Grupo de Operações de Cães da PRF em fiscalização na Unidade Operacional de Campo Grande, saída para Dourados, realizaram procedimento de busca em veículos de passeio e coletivos com emprego de cães treinados e foram capazes de detectar tão somente 3 gramas de maconha em meio ao bagageiro lotado do ônibus que faz o itenerário Dourados/Campo Grande. Uma estudante de apenas 21 anos vazia o transporte de aproximadamente 3 gramas de maconha escondias em meio a vestes em sua bagagem, o que não dificultou em nada o faro do cão. Uma segunda passageira de 25 anos foi detida por ter em sua posse aproximadamente 10 gramas do entorpecente. A atividade policial com o emprego de cães treinados é altamente eficiente, pois é capaz de detectar quantidades ínfemas de entorpecente, mesmo diante das dificuldades colocadas pelo cidadão infrator. O transporte de entorpecente no país, em qualquer quantidade, é proibido pela legislação penal e caracteriza flagrante de crime com encaminhamento à Polícia Judiciária para procedimentos pertinentes. As duas detidas declararam que faziam o transporte do entorpecente para consumo próprio e foram encaminhadas para o DEPAC no bairro Piratininga para lavratura dos procedimentos de polícia judiciária.

Conforme informações dos policiais capacitados para esse tipo de emprego, os cães não trabalham de forma forçosa e tampouco são “viciados” no entorpecente, apenas o olfato deles é capaz de distinguir diversos odores e quando apontam a existência de drogas acabam por receber uma recompensa pela interação com o policial condutor, assim o animal sente-se recompensado pelo “serviço” e pela recompensa advinda.

O trabalho com GOC – Grupo de Operações com Cães é resultado esforço da Administração em focar ações de combate ao crime nas fronteiras, viabilizando treinamentos, capacitações, solicitações emergenciais de efetivo, bem como o emprego de tecnologia tais como Scanner Móvel, capaz de fazer em veículos vistorias semelhantes às feitas em aeroportos internacionais, bem como uma aeronave de grande capacidade modelo Bell 407, disponível para patrulhamento e ações na área de fronteira. O conjunto de operações tem obtido êxito nas maiores apreensões de entorpecentes do país e este ano foi contabilizado a maior apreensão de maconha do histórico da PRF.
Campo Grande/MS, 4 de Dezembro de 2015