Policiais discutem reforma da Previdência

Policiais discutem reforma da Previdência com presidente do Senado

Em encontro Eunício afirmou que receberá entidades quando projeto chegar na Casa

Representantes da União dos Policiais do Brasil (UPB), que reúne cerca de 30 entidades ligadas à segurança pública, se encontraram, esta terça-feira (14/03), com o presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), para discutir o projeto que trata da reforma da Previdência, atualmente em tramitação na Câmara dos Deputados.

Os policiais ressaltam que a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 287/16 é extremamente prejudicial para o profissional de segurança pública. O presidente da Associação dos Delegados de Polícia Federal (ADPF), Carlos Eduardo Sobral, explica que o projeto “acaba com a aposentadoria para o policial”.

“Levamos nossos questionamentos ao senador pois o texto atualmente em discussão é problemático. Ele retira da Constituição Federal a expressão ‘atividade de risco’, o que é um absurdo. Além disso, impõe ao policial que se aposente com no mínimo 65 anos, sendo que a expectativa média de vida deste profissional é de 55 anos”, assinala o presidente da ADPF.

Eunício, por sua vez, manifestou compromisso de receber as lideranças policiais quando o projeto chegar ao Senado para debater o tema. Afirmou ainda que há pontos na proposta que precisam de “ajustes”. 

Além de Sobral, estiveram presentes na reunião o presidente da Federação Nacional dos Delegados de Polícia Federal (Fenadepol), Sandro Avelar, o presidente da Confederação Brasileira de Trabalhadores Policiais Civis (Cobrapol), Janio Bosco Gandra, a presidente da Associação Nacional das Mulheres Policiais (Ampol), Creusa Camelier, o presidente da Federação Nacional dos Policiais Federais (Fenapef), Luís Antônio Boudens, e o presidente da Associação das Polícias do Congresso Nacional (APCN), Wallace França.